ARQUIVENTO

BONS VENTOS A TODOS!!!

terça-feira, 17 de junho de 2014

fotos: Cláudia Lemos

Ciranda de enganos
fluxo em descobertas
palavras, onde seu espelho?

íris estilhaçada
cadê a imagem 
que se inventou?

Tolice buscar
o pescoço da realidade
na guilhotina da ficção

Personagem rasgado
entre dentes 
mastiga o narrador mudo

Cala-se o texto.



terça-feira, 3 de junho de 2014




Não escuta, ouve meu desejo
encosta nestas palavras 
e sente a minha ternura
Ah se em troca de tanta felicidade
que me dás
pudesses perceber o perfume da minha gratidão
Ah se pudesses
- se soubesses-
meu coração inteirinho
Se deixasses a poesia contar
da infância e maturidade
desse meu carinho!

* título sequestrado de um poema de Libertinagem & Estrela da Manhã de Manuel Bandeira.
domingo, 1 de junho de 2014

O vento invade as palavras:
sentido da liberdade

sem direção e destemido
solta-as no descampado azul

são dançantes e superam-se
sopradas e engolidas

enchem-se e esvaziam-se
em promessas:
juras de não serem

pipa colorida da poesia
transparecem diáfanas

atravessam a linha imaginária
e as coisas que inexistem

mudam as marés
e desenham a margem
nonada das águas

constroem recifes
desfeitos em moinhos
de uma evocação
submersa entre nós