ARQUIVENTO

BONS VENTOS A TODOS!!!

sábado, 22 de agosto de 2015


O terreno pedregoso
maquiado de suavidade
entre flores semeadas
sobre o grosso epitélio

raspado pelo carinho
o caminho segue
o sol esconde nuvens
as poças a chuva

o sorriso das árvores
num vento contrário
o silêncio das folhas
ao cair do orvalho

A vida toda confessa
melindrosa em força
a resistir a exigência
amanhece ao pôr do sol

brota estrelas no clarão
dos olhos cegos do dia
insiste o aroma da noite
nunca mais o novamente

Alinhavo da paisagem
na boca do grito
tecido de versos nus
silenciosas transparências

Amor costuradinho
no viés do vento
bainhado em felicidade
pela agulha da poesia