ARQUIVENTO

BONS VENTOS A TODOS!!!

sábado, 4 de setembro de 2010
Brisa forte
ventania leve
docemente cruel
Não há faca que corte
nem a pena escreve
haja papel...

palavras libertas
cantinho de ser
são veias abertas
que me fazem viver

Asa-imagem
carrega
tira a roupagem
esfrega
compadece
estrela íntima
aparece
burila, lapida, lima
depois adormece
que a essência do vento
permanece...