ARQUIVENTO

BONS VENTOS A TODOS!!!

quarta-feira, 3 de novembro de 2010
Quero um vento com aroma de maresia
a  onda soprada aos meus pés e calos
aragem molhada de alegria tardia
coragem gelada e morna sem intervalos
mudando o curso do vento da vida vadia

Arrepio do pôr do sol no meu olhar
mãos quentes, corpo ardente, gente
tempo parado, vento paralisado no ar
e a vontade de voar livremente, sente
sem pressa de ir  de vir de voltar

Tragar o ar em movimento
expor-me ao sentido sem direção
fazer -me apenas sentimento
render-me jamais a rendição

Sou vento profano, que engano
que ultrapassa a arrebentação
sou no meu  fra(s)co o veneno
desinventada nessa ventilação.