ARQUIVENTO

BONS VENTOS A TODOS!!!

terça-feira, 22 de janeiro de 2013



nuas palavras

transparências vivas
gotas cheias de sensualidade
inundam os versos de sentidos

chove poemas lá fora
escorrem em minhas janelas
Pessoa, Bandeira, Drummond

estante de liquidez
derretem como relógios de Dalí:
todos os poemas de Augusto dos Anjos

boiam em forma de barquinhos
textos de Florbela
e como rosas as crônicas de Clarice

estanca a torrente
o céu seca em azul

arco-íris: Cora e Quintana
sopram estrofes ao vento
cantando suavidades lúcidas

minha alma lavada