ARQUIVENTO

BONS VENTOS A TODOS!!!

sábado, 21 de abril de 2012
 Minha poesia transpira
dissonâncias estrelares...
 desenha nossos olhares
 na expressão de_lira.




Anoitece o poema
versos de estrelas
no papel do infinito
fazem o prefácio
cheio do tudo ou nada
de um amor esquisito

Estrofes vadias
cantam e dançam
revelando por escrito
o indizível, o impublicável
que comporta, sem comporta-se
no silêncio de um grito